O Acervo

Sergio Magnani faleceu em fevereiro de 2001, deixando em testamento, para a Fundação de Educação Artística, precioso acervo. Além de documentos pessoais sobre sua vida e carreira profissional, esse acervo nos proporciona uma visão privilegiada dos agentes, fatos culturais e instituições ligadas à Música em Belo Horizonte e no Brasil, no período de 1951 a 2000.

Cabe destacar - além de outros itens - a significativa coleção de programas de sala, partituras de ópera e de música sinfônica, libretos de ópera e o registro de seu importante trabalho de restauração de partituras do período de música colonial mineira.

Sua biblioteca abrange numerosos campos em Filosofia, Estética, Literatura, assim como dicionários dos vários idiomas que dominava e nos quais pesquisava.

Dentre as condecorações conferidas a Magnani, constam medalhas e diplomas que atestam, principalmente, o reconhecimento de Minas Gerais e de São Paulo ao valor de sua contribuição cultural e humana e à sua personalidade. E é possível, também, no conjunto do acervo de Sergio Magnani,vislumbrar um pouco de sua vida pessoal e ver aí reveladas informações sobre sua vida, por meio de sua correspondência, fotos ou objetos pessoais.


Voltar