Foto: Darinka Suckow


Aprender tocando!

Você tem uma visão abrangente sobre a criação e o desenvolvimento da música popular brasileira?
Pois essa é uma boa chance de aprender tocando junto a uma orquestra. É isso o que propõe o
professor Marcelo Chiaretti, idealizador e coordenador do curso de Música Instrumental Brasileira.
“Nós iremos estudar e trabalhar diferentes músicas, construir um repertório em comum, agregar
variados estilos musicais à nossa Orquestra e, nesta edição, iremos focar as linguagens afro-brasileira
e do choro”, comenta Chiaretti. Entre os compositores a serem analisados e interpretados estão
Radamés Gnattali, Moacyr Santos, Tom Jobim, Hermeto Pascoal, Baden Powell, Guinga, Milton
Nascimento e Toninho Horta.

A Orquestra

Formada pelos instrumentistas do curso, ela é um verdadeiro espaço democrático de ensino e
aprendizagem. Uma espécie de laboratório onde é possível compartilhar experiências, adquirir
conhecimento e promover o desenvolvimento técnico e musical de cada componente através da
prática coletiva.
Níveis diferentes de instrumentistas, com formações e experiências distintas, têm lugar nesse espaço
que é, ao mesmo tempo, sala de aula e sala de concerto! Não importa a idade ou se você é amador
ou profissional. “Nossa metodologia busca promover esse encontro e nele obter os melhores
resultados, com arranjos pensados e elaborados de forma a propor desafios adequados ao perfil de
cada músico, visando nosso objetivo maior que é o de fazer música juntos”, afirma Marcelo Chiaretti.

As informações

PERÍODO: às terças-feiras, de 03 de março a 30 de junho de 2020 + apresentação pública em julho

DURAÇÃO: 2 horas semanais, com uma turma às 17h30 e outra às 18h30;

ONDE: na Fundação de Educação Artística, à rua Gonçalves Dias, 320, Funcionários;

VALOR DO CURSO: R$ 464,00 podendo ser parcelado em até 4vezes (4 x R$ 116,00);

VALOR DA INSCRIÇÃO: R$ 25,00;

PRÉ-REQUISITOS: nível básico de leitura é recomendado. Não é necessário ter experiência em música
popular ou música em grupo. Todos os instrumentos são bem-vindos: cordas dedilhadas (bandolim,
cavaquinho, violão, viola, baixo) e arcos (violino, viola, violoncelo, contrabaixo), percussão, incluindo
teclados (marimba, vibrafone) e sopros em geral, acordeão, harmônica.

OBSERVAÇÃO: As vagas são limitadas de acordo com o instrumento, visando o equilíbrio
instrumental. Por isso é muito importante responder ao formulário deste link: Curso de Música Instrumental Brasileira – Teoria e Prática

O professor
O principal eixo pedagógico desenvolvido pelo professor Marcelo Chiaretti é a valorização do
processo de aprendizado musical coletivo, com ênfase na oralidade e no trabalho de sensibilização
da escuta através da prática do instrumento. Formado em composição pela UFMG, com mestrado
em musicologia pela Université Paris VIII, Marcelo Chiaretti é professor da Fea nas áreas de
musicalização e prática em conjunto, co-coordenador musical do Projeto Música sem Barreiras,
idealizador e coordenador deste curso.

Professor da UFOP em 2015 e 2016 e da Uemg em 2016 e 2017, dentre suas atividades de ensino
Chiaretti possui ampla experiência em palestras, workshops e masterclasses na UFMG,
conservatórios e festivais de música. Na França foi professor do Club du Choro de Paris (2008-2014)
e da Philharmonie de Paris/Cité de la Musique – Projet DEMOS (2012-2015). Atua como flautista,
compositor e arranjador em diversos projetos musicais, apresentações e gravações. Gravou dois CDs
e um documentário em DVD com o grupo Corta-Jaca e, recentemente, o CD Entre o norte e o poente,
de composições instrumentais em parceria com Cristiano Vianna.

Tem especial interesse pelo trabalho de criação e de práticas musicais associados à pesquisa e à
educação musical, e dentre todas as coisas, a mais importante delas, tem a enorme felicidade e o
maior orgulho de ser pai da Alice e da Laura.